Publicidade

sábado, 24 de novembro de 2012 Atletismo brasileiro | 09:13

De Nelson, para nosso Nelson…

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

Essa sexta-feira foi um dia muito triste para o esporte brasileiro. Perdemos o Nelson Prudêncio. Ele foi sempre uma inspiração para as novas gerações, e tinha uma classe que era só dele. Sua doença pegou a todos de surpresa, e quase não acredito no desfecho. Seu exemplo de dedicação vai ficar guardado para sempre por todos nós.

Recebi uma mensagem que gostaria de compartilhar com vocês:

“Tive o privilegio de conhecer este grande atleta, mas o que fica na nossa memória é a excelente pessoa que ele era. Foi prata nos Jogos Olímpicos, mas era um ouro como pessoa, um exemplo para mim.

Os meus pêsames para família e amigos.

Ass: Nelson Évora”

O português Nelson Évora foi campeão olímpico do salto triplo em Pequim-2008, e é um grande amigo do atletismo brasileiro.

Prudêncio, descanse em paz.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 23 de outubro de 2012 Atletismo brasileiro, Programas e projetos no esporte | 21:51

Célio de Barros: O fim de um templo do atletismo brasileiro

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

Em meu último post, falei sobre a necessidade de termos melhores equipamentos esportivos no Brasil, particularmente nesse momento em que lutamos para termos a melhor participação brasileira na história dos Jogos Olímpicos, quando os sediarmos, em 2016. Esse deve ser o empenho de todos os envolvidos, direta ou indiretamente, com o esporte no Brasil.

Por isso, foi com pesar que ouvi ontem, no rádio, que o prefeito do Rio de Janeiro assinou uma resolução tornando sem efeito o tombamento do Estádio Célio de Barros e do Parque Aquático Júlio Delamare, o que abre a possibilidade, a curtíssimo prazo, da demolição desses centros.

Tenho muitas memórias boas do Célio. Uma das mais charmosas pistas de atletismo do Brasil, bem ao lado do Estádio do Maracanã, foi onde conquistei minha primeira medalha de ouro em Troféus Brasil. Foi nos 100m com barreiras, em 1997, e lembro que chorei muito! O Troféu Brasil de 99, também no Célio, definiu minha participação nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg. Venci os 100m com barreiras com recorde brasileiro, e também o salto em distância, meu primeiro título nacional na prova que se tornaria minha especialidade.

Em 2000, foi lá que fiz um duelo memorável com a italiana Fiona Mai no GP Brasil de Atletismo, e também onde conquistei meu primeiro título Ibero-americano.

Muito antes de mim, no entanto, verdadeiras lendas do atletismo brasileiro passearam pela pista de atletismo do Célio de Barros. Para lembrar de alguns: João Carlos de Oliveira, Nelson Prudêncio, Silvina das Graças Pereira, Nelson Rocha dos Santos, Zequinha Barbosa, Agberto Guimarães, Joaquim Cruz.

Gente que só conheço de nome, como o finalista olímpico Rui da Silva, e outros com os quais convivi nas pistas por algum tempo, como o Robson Caetano e o Arnaldo Silva. E outros, muitos outros, do Rio de Janeiro e do Brasil todo. E muitos mais, anônimos ou consagrados, que usaram a oportunidade que o Célio lhes deu para conhecerem o atletismo e, por meio dele, encontrarem caminhos dignos para suas vidas.

Hoje, a Confederação Brasileira de Atletismo lamentou o destino reservado ao Célio. Faço minhas as palavras do presidente Roberto Gesta de Melo e dos meus colegas medalhistas olímpicos, Robson e Arnaldo. Se a decisão for irreversível – o que, por si só, já é uma lástima – outro estádio tão bem localizado como o Célio precisa ser entregue ao atletismo carioca e brasileiro ANTES de sua demolição.

Beijos da Maurren!

Autor: Tags:

quarta-feira, 3 de outubro de 2012 Atletismo brasileiro, Competições, Programas e projetos no esporte, Treinos | 23:52

Melhores equipamentos esportivos para o Brasil

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

Estive ontem no São Paulo F.C., onde o prefeito da cidade, Gilberto Kassab, entregou o alvará que autoriza o clube a iniciar a construção da cobertura das arquibancadas do Morumbi. O que já é o melhor estádio de futebol do Brasil se transformará em uma arena multiuso da maior qualidade, dando mais conforto aos torcedores e ao público dos mais diversos tipos de espetáculo. Um belo investimento, que dará muito retorno para a cidade de São Paulo.

Com a proximidade da Copa do Mundo outros estádios estão sendo construídos ou remodelados, o que deve deixar para o futebol excelentes opções para os clubes, atletas e torcedores. A maioria dos demais esportes olímpicos, no entanto, ainda sofre com a falta de infraestrutura básica de treinamento e competição no Brasil. Centros esportivos de baixa qualidade, mal equipados, de acessibilidade ruim, com poucos e mal remunerados recursos humanos… O mesmo esforço que vem sendo feito para que tenhamos sucesso na Copa do Mundo do Brasil-2014 precisa ser feito também para os Jogos Olímpicos do Rio-2016.

O Brasil é um país alegre, festivo, e não vejo problema nenhum nisso. Mas não podemos esperar para começar a fazer o que é preciso “depois das Festas”. Em um piscar de olhos o tempo passa, enquanto esperamos pelas Festas, pelo Carnaval, pelas férias, pelas Festas, pelo Carnaval, pela Copa… e teremos pouco mais de um ano para nos prepararmos para os Jogos do Rio. As medidas necessárias para o desenvolvimento do esporte olímpico do Brasil são urgentes, e se não forem tomadas agora certamente não o serão após 2016… e lá terá ido mais uma oportunidade, a maior de todas…

Beijos da Maurren!

Autor: Tags: , , ,

domingo, 23 de setembro de 2012 Atletismo brasileiro, Competições | 09:44

Medalhas para o Brasil!

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

Em meu último post, comentei o lançamento do ”Plano Brasil Medalhas 2016” do Governo Federal. Ainda não se sabe como será feito o investimento, e é grande a expectativa da comunidade atlética quanto à aplicação desses recursos.

O plano tem uma meta bem definida, que está explícita em seu próprio nome: aumentar o número de medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Esse é um objetivo que todos temos, e com a união do “Fator Casa” com as melhores condições de preparação que esse plano pode propiciar, devemos atingi-lo. É fundamental, no entanto, que o investimento seja feito em áreas realmente ligadas ao alto rendimento, em centros que atendam atletas de elite, em atletas e treinadores que estejam comprometidos com a busca de grandes resultados internacionais. Pela urgência – temos pouco mais de três anos para definirmos a equipe que nos representará no Rio – a aplicação desses recursos precisa começar logo. Para definir como isso será feito devemos utilizar o critério da meritocracia, avaliando-se o desempenho em diferentes eventos, como Jogos Olímpicos, Campeonato Mundiais e Jogos Pan-Americanos, ao longo de algum tempo – últimos 10 anos, por exemplo.

A injeção de recursos novos em qualquer área de atuação não garante automaticamente resultados melhores, principalmente de curto prazo. Temos no Brasil um exemplo gritante: aumentamos muito, nos últimos 10 anos, o investimento público em educação, e continuamos entre os últimos do ranking (53º lugar, entre 65 países). O esporte já parte de uma colocação mais vantajosa (22º lugar nos Jogos Olímpicos de Londres, entre 204 países participantes), o que talvez indique que essa é uma área da qual podemos extrair resultados superiores em relação aos recursos disponíveis. O fundamental é investir bem, já que os demais países que rivalizam conosco no cenário internacional também aumentam continuamente seus orçamentos na busca por bons resultados nos grandes eventos esportivos.

Beijos da Maurren!

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 14 de setembro de 2012 Atletismo brasileiro, Competições | 16:59

Medalhas para o Brasil!

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

Acompanhei o lançamento do “Plano Brasil Medalhas 2016” do Governo Federal, que tem o objetivo de colocar o Brasil entre os 10 primeiros nos Jogos Olímpicos do Rio. Será um grande investimento. Acredito que a meta a ser atingida é ambiciosa mas, ao mesmo tempo, realista.

Ninguém duvida que temos um potencial imenso no Brasil, podemos mesmo nos transformar em uma potência esportiva. Por outro lado, as medidas que podem fazer com que isso ocorra de maneira consistente normalmente não trazem resultados em quatro anos, é um investimento de muito mais tempo. Para que tenhamos bons resultados já em 2016, é fundamental apoiarmos os grupos que já estão tendo sucesso, ao mesmo tempo em que vamos formando a base para o desenvolvimento esportivo de longo prazo. A tarefa de organizar a aplicação dos recursos não é fácil, mas o aporte anunciado ontem tem o potencial para provocar grandes mudanças no cenário do esporte olímpico brasileiro.

Embora o que mais tenha sido divulgado sejam as Bolsas-Atleta, as outras ações anunciadas são talvez ainda mais importantes: por exemplo, o apoio para manutenção de uma equipe multi-disciplinar atuando de maneira contínua com os atletas selecionados (treinador, médico, fisioterapeuta, nutricionista, psicólogo). Até hoje, boa parte do grupo que me apoia o faz de maneira quase “filantrópica”… profissionais remunerados podem estar mais presentes, e os resultados, como um todo, serão ainda melhores.

O anúncio da criação da “Olimpíada Escolar de Atletismo”, com provas de velocidade e salto em distância, é outra iniciativa animadora. Se conseguirmos mesmo fazer o atletismo entrar definitivamente nas escolas, estará dado o passo fundamental para nosso “grande salto”…

O apoio aos Centros de Treinamento também é muito importante. É um consenso que somos muito carentes nessa área. Sou oriunda de um programa do Governo do Estado de São Paulo, que funciona no Ibirapuera. Nosso centro, mesmo sendo um dos melhores do Brasil, é mantido com muito esforço. Apesar disso, tem fornecido inúmeros atletas para as seleções olímpicas brasileiras, no atletismo e judô. Há dois dias, tivemos um evento pequeno, fechado, para comemorar a participação de atletas e ex-atletas daqui nos Jogos Olímpicos de Londres. Junto com o Jonathan Henrique e o Carlos Pio, do atletismo, me encontrei com vários atletas olímpicos do judô. Espero que parte dos recursos destinados aos centros possa ser investido no Ibirapuera, de maneira a melhorar a infraestrutura para os treinamentos desses jovens que, certamente, estarão competindo no Rio dentro de quatro anos.

Beijos da Maurren!

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 28 de agosto de 2012 Pessoal | 10:09

Trabalho de formação e alto rendimento: “X” ou “+”?

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

Já faz um bom tempo que ouvimos discussões sobre as políticas de esporte no Brasil, quase sempre colocando a seguinte questão: trabalho de formação versus alto rendimento. A meu ver, qualquer política que possa vir a ser bem sucedida tem que levar em conta que esses dois fatores fazem parte importante de um mesmo processo. Não dá para pensar em alto rendimento se não tivermos uma ampla base de praticantes e uma boa cultura esportiva.

Por outro lado, quando temos bons resultados internacionais chamamos a atenção da população para a prática esportiva, aumentamos sua auto-estima, vemos mais gente envolvida com o esporte e com um estilo de vida saudável, que conhece as peculiaridades do esporte, o que, a longo prazo, pode fazer com que nossos resultados competitivos melhorem ainda mais… é um círculo virtuoso, que não podemos interromper.

Em 1994, cheguei a São Paulo sem saber direito o que esperar do atletismo, nem o que poderia devolver a ele. O programa que me trouxe para cá (Centro de Excelência Esportiva) continua investindo na formação de jovens, com um olhar no alto rendimento também. Fui a minha primeira olimpíada em 2000, e ganhei minha medalha em 2008. Ao longo desses anos vi muita gente passando por aqui, e que hoje são grandes profissionais nas áreas que escolheram. Alguns se transformaram, também, em grandes atletas. Nunca houve antagonismo entre formação e rendimento, e os resultados vão acontecendo naturalmente.

Nesse nosso desafio de colocar o Brasil entre os melhores do mundo esportivo, um passo importante a ser dado é mudar o sinal da equação: trabalho de formação mais alto rendimento, isso é o que pode fazer de nós uma potência olímpica.

Beijos da Maurren!

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 15 de agosto de 2012 Sem categoria | 22:11

Hora de avaliação e planejamento de nosso mais importante ciclo olímpico

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

A cerimônia de entrega da bandeira olímpica para a cidade do Rio de Janeiro, durante o encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, foi emocionante. Tive o privilégio de participar, e também de viajar para o Brasil com ela.

O Brasil não está guardando apenas a bandeira, mas também o espírito olímpico. Temos vários desafios a vencer até 2016, e o de formar uma equipe que nos represente da maneira que todos desejam é um deles. Nesse momento, precisamos avaliar nosso desempenho em Londres, estabelecer metas desafiadores – mas realistas – para os Jogos do Rio, planejar e colocar em ação as estratégias mais adequadas, o mais rápido possível. Temos perdido algumas oportunidades de dar um salto de qualidade no esporte brasileiro, mas ainda há tempo de formar uma equipe bastante poderosa.

Temos muito a fazer, talvez não consigamos cumprir tudo. Esse é mais um motivo para que cada um de nós, envolvidos com o esporte no Brasil, dê seu máximo.

Beijos da Maurren!

Autor: Tags:

quinta-feira, 9 de agosto de 2012 Competições | 11:57

Ainda em Londres!

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

Fiquei uns dias sem me comunicar, vocês devem imaginar que minha cabeça estava toda voltada para a competição. Infelizmente não consegui competir bem e acabei ficando fora da final, que era minha primeira meta aqui nos Jogos Olímpicos de Londres.

Leia mais: Maurren Maggi se desculpa com fãs pelo twitter após eliminação

Não vou procurar desculpas, foi mesmo um dia ruim para mim. Aos poucos, com cabeça fria, vou buscar as lições deixadas por essa participação para que o futuro seja ainda melhor. Tenho meus ouros olímpico e pan-americanos, mas ainda quero continuar competindo em alto nível e representando o Brasil, da melhor maneira possível. Toronto 2015 e Rio 2016 são, definitivamente, metas que perseguirei com todo o afinco.

Veja ainda: Maurren se diz feliz por terminar prova “inteira” e já sonha com 2016

Ah, uma coisa importante: eu ainda não tenho conta no Twitter, qualquer perfil que vocês encontrem lá em meu nome é “fake”!

Beijos da Maurren!

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 30 de julho de 2012 Atletismo brasileiro, Comitê Olímpico Brasileiro, Competições, Treinos | 20:43

Feliz com as homenagens nos primeiros treinos em Londres

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

Chegamos ontem (domingo) a Londres, e nesta segunda-feira à tarde fiz um bom treino no Crystal Palace, quartel-general da equipe olímpica do Brasil. Em seguida, aproveitei para jantar por lá mesmo, matando a saudade da comida com tempero brasileiro da chef Roberta Sudbrack – fazia tempo que não comia um bom feijão!

Como já estou alojada na Vila Olímpica, a partir de amanhã farei meus treinos nas pistas oficiais dos Jogos, que ficam aqui perto. Assim, uso melhor meu tempo e não me desgasto em deslocamentos. Ainda assim, gostei muito de ter ido ao Crystal Palace.

A estrutura montada para quem decidiu ficar por lá é muito boa, tudo muito bem cuidado. E ainda tive duas surpresas legais: minha foto, junto com outros campeões olímpicos do Brasil, decorando os ônibus que servem a delegação, e uma painel gigante na arquibancada do estádio de atletismo. Obrigada ao COB pelas homenagens!

Beijos da Maurren!

Autor: Tags:

sexta-feira, 27 de julho de 2012 Atletismo brasileiro, Competições, Pessoal, Treinos, Viagens | 20:03

Último treino em Madri! Agora é Londres!!!

Compartilhe: Twitter

Olá a todos,

Praticamente terminei hoje minha preparação para os Jogos Olímpicos, aqui em Madri. Fiz um treino de excelente qualidade, e tenho poucos ajustes a fazer na semana que vem, quando já estarei em Londres.

Tenho tentado acompanhar esse comecinho de Jogos, e estou assistindo à cerimônia de abertura pela televisão, como a maioria dos brasileiros. No domingo já estarei na Vila Olímpica.

Ontem encontramos um tempinho para visitar o famoso Mercado de San Miguel, ao lado da Plaza Mayor, pertinho de nosso hotel. É um lugar muito bonito, com comidas típicas e construções antigas, tudo muito bem conservado. Também conhecemos o Sobrino de Botín, restaurante mais antigo do mundo, que fica na mesma região e funciona ininterruptamente desde 1725. Um espetáculo!

Beijos da Maurren!

Autor: Tags:

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. 20
  9. Última